segunda-feira, 28 de março de 2016

Criança de 7 anos, morta a tiros



    Criança de 7 anos, morta a tiros em Barreiros

    Vítimas de triplo homicídio serão sepultadas neste domingo

    Caso aconteceu em Barreiros, Mata Sul do Estado. Uma delas é uma criança de sete anos


    Criança de sete anos foi uma das vítimas do crime
    Está previsto para tarde deste domingo (27), o sepultamento das vítimas do triplo homicídio no município de Barreiros, na Mata Sul do Estado. O crime deixou a população de um pouco mais de 40 mil habitantes consternada, ainda mais, pelo fato de que uma das vítimas foi uma criança de apenas sete anos. Ela foi executada com tiros na mão e no peito. A expectativa é que centenas de pessoas acompanhem o ato fúnebre no cemitério público daquele município.
    A execução ocorreu na tarde do sábado (27), quando dois homens armados invadiram um pequeno estabelecimento comercial na região do Engenho Rio Una, na Zona Rural de Barreiros, e abriram fogo contra as pessoas que ali estavam. Todas as vítimas são da mesma família. A criança identificada como João Vitor da Silva estava no colo do pai, o trabalhador rural João Pedro da Silva Lima, 25 anos, quando foi atingida pelos disparos. O pai também não escapou da investida e foi assassinado junto ao filho.
    Além deles, o comerciante Fernando Soares da Silva, 31, que é tio-materno de João Vitor, também foi executado no local. Uma adolescente identificada como Jacilene Ferreira da Silva, 15 anos, companheira atual de João Pedro, teve que se fingir de morta para não ser executada. Ela levou um tiro na perna, mas após ser socorrida para o hospital da região, já foi liberada e passa bem.
    Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco
    "Tamanha crueldade", lamenta tio do garoto
    Segundo informações iniciais repassadas a Polícia Militar (PM), o crime tem ligação com o envolvimento de João Pedro com uma quadrilha especializada em roubos a veículos no Estado de Alagoas. No entanto, familiares não confirmaram esta linha, mas afirmaram que o rapaz estava sendo perseguido.
    "Sabemos que ele (João Pedro) se metia em coisas erradas, mas não sei dizer com o que. Os assassinos quando chegaram à lojinha procuravam por ele. Foram muitos tiros, mais ou menos uns sete a oito disparos. O resultado disso é uma criança inocente assassinada brutalmente. Por que tamanha crueldade?", lamentou o comerciante Joel da Silva Duarte, que também é tio-materno de João Vitor.
    Os corpos das três vítimas foram liberados no início da tarde deste domingo (27), no Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, na área Central do Recife.
    Fonte (FolhaPE)

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário