sexta-feira, 16 de outubro de 2015

No Cabo, vice-prefeita pede a prisão do prefeito Vado da Farmácia


A vice prefeita do Cabo de Santo Agostinho, Edna Gomes, protocolou uma petição solicitando a prisão do prefeito Vado da Farmácia (PTB).
Edna Gomes discorda da forma como Vado da Farmácia administra a cidade e rompeu com o prefeito. Em retaliação ao rompimento, Vado da Farmácia exonerou todos os cargos comissionados da estrutura do gabinete da vice prefeita, esvaziando-o.
Ato contínuo, Edna Gomes impetrou mandado de segurança na Vara da Fazenda Pública do Cabo exigindo a nomeação dos sete cargos a que tem direito o gabinete da Vice.
O juízo de primeira instância negou a liminar, mas depois a primeira turma do TJPE concedeu a tutela antecipada determinando a nomeação imediata.
“Ocorre que desde o dia 04.08.2015, que a Decisão não é cumprida pelo prefeito, que agravou a decisão é este agravo foi rejeitado à unanimidade pela 1a Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça. Mesmo assim, o prefeito seguiu desrespeitando a ordem judicial. O agravo não susta os efeitos da tutela antecipada, que possui eficácia imediata. O prefeito era para cumprir a determinação independente de interposição de qualquer recurso”, diz a advogada da vice-prefeita Edna Gomes, Rizelma Soraia
“O prefeito Vado já não respeita o povo do Cabo e agora ousa desrespeitar a Justiça. Ele afirmou que não havia Justiça que o fizesse nomear porque faço críticas ao governo. Não poderia jamais concordar com o desmando, a falta de compromisso e de respeito ao povo do Cabo, como vem ocorrendo nesse desgoverno.”, disse a vice. “Vado terá prazo de 48 horas para respeitar a determinação judicial sob pena de prisão”, acredita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário