quarta-feira, 1 de julho de 2015

OBAMA RETOMA OFICIALMENTE LAÇOS DIPLOMÁTICOS DOS EUA COM CUBA


REUTERS/Jonathan Ernst: <p>Presidente dos EUA, Barack Obama, na Casa Branca. 01/07/2015 REUTERS/Jonathan Ernst</p>

"Um ano atrás poderia parecer impossível que os Estados Unidos um dia voltariam a hastear nossa bandeira... sobre uma embaixada em Havana", disse o presidente dos Estados Unidos em declaração na Casa Branca; EUA e Cuba vão abrir embaixadas em Washinton e Havana a partir de 20 de julho
WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que os EUA concordaram com o histórico restabelecimento das relações diplomáticas com Cuba e vão hastear a bandeira norte-americana sobre a embaixada norte-americana em Havana.
"Um ano atrás poderia parecer impossível que os Estados Unidos um dia voltariam a hastear nossa bandeira... sobre uma embaixada em Havana", disse Obama em declaração na Casa Branca.
(Reportagem de Jeff Mason e Roberta Rampton)
EUA e Cuba vão abrir embaixadas a partir de 20 de julho

HAVANA (Reuters) - Cuba e Estados Unidos vão abrir embaixadas nas respectivas capitais em 20 de julho ou a partir desta data, informou o Ministério de Relações Exteriores cubano nesta quarta-feira, citando carta do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao presidente cubano, Raúl Castro.
A carta, entregue pelo principal diplomata norte-americano em Havana ao ministério cubano, confirma a decisão tomada pelos dois presidentes de restaurar as relações diplomáticas e abrir missões diplomáticas permanentes nas respectivas capitais a partir de 20 de julho, segundo o ministério cubano.
Presidente de Cuba envia carta a Obama e confirma restauração de laços diplomáticos

O presidente de Cuba, Raúl Castro, enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nesta quarta-feira, dizendo que Cuba aceitou restabelecer relações diplomáticas com os EUA e a abertura de missões diplomáticas permanentes nos respectivos países a partir de 20 de julho.
A carta foi entregue pelo chefe da missão diplomática cubana em Washington a uma autoridade do Departamento de Estado norte-americano, de acordo com o governo de Cuba.
Ao mesmo tempo, o governo cubano emitiu uma nota dizendo que os Estados Unidos deveriam terminar o embargo econômico contra Cuba, pausar as transmissões de rádio e televisão no país e encerrar os programas "subversivos" dentro de Cuba.
A nota informou que tais medidas são necessárias para que os países desfrutem de relações normais, uma vez que os laços diplomáticos foram restaurados.
(Reportagem de Daniel Trotta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário