sexta-feira, 17 de abril de 2015

Alepe propõe criação de reserva ambiental no Parque Armando Holanda, no Cabo

A proposta, de autoria do deputado estadual Everaldo Cabral, foi encaminhada ao governo do Estado para apreciação

Valéria Oliveira

voliveira@jc.com.br

Parque possui áreas de mata atlântica e imóveis tombados / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Parque possui áreas de mata atlântica e imóveis tombados

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou em plenário uma indicação para a criação da Reserva Ambiental Costeira de Nazaré, no Parque Metropolitano Armando Holanda Cavalcanti, no município do Cabo de Santo Agostinho, litoral sul pernambucano. A proposta, de autoria do deputado estadual Everaldo Cabral, foi encaminhada ao governo do Estado para apreciação. A indicação funciona como uma sugestão e cabe ao Executivo Estadual acatá-la ou não.
Situado entre as praias de Calhetas e Paraíso, áreas limítrofes com a baía de Suape, o Parque Metropolitano Armando Holanda Cavalcanti ocupa uma área de 270 hectares. O espaço abriga ruínas históricas e rico ecossistema, com uma grande diversidade de peixes, aves e répteis. No entanto, o local está abandonado, como foi denunciado em reportagem do Jornal do Commercio veiculada no dia 25 de março.
O requerimento propõe que seja realizado um estudo para delimitar a área de preservação, visando o tombamento do parque como Reserva Ambiental Costeira de Nazaré. Além disso, também é sugerido que a reserva fique sob a administração da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), com o objetivo de evitar danos ou desequilíbrio do ecossistema provocados pelo acesso indiscriminado de pessoas ao local.
“O parque se encontra muito degradado por causa da ação do homem. As famílias que moram no entorno desmatam o vegetação e espalham lixo em toda sua extensão. É um espaço muito bonito mas que infelizmente está nessa situação. A área merece cuidado e deve ser preservada”, afirma o parlamentar Everaldo Cabral.

GALERIA DE IMAGENS

Parque ocupa área de 270 hectares
Legenda
Anteriores
  • Foto%3A%20Arnaldo%20Carvalho/JC%20Imagem
  • Foto%3A%20Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
  • Foto%3A%20Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
  • Foto%3A%20Alexandre%20Gondim/JC%20ImagemFoto%3A%20Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
Próximas




A proposta encaminhada ao governo também argumenta que as ações de depredação e degradação ambiental atingiram limite inaceitável, por isso a necessidade de intervenção em caráter emergencial.  O parque possui áreas de mata atlântica e imóveis tombados.
De acordo com o secretário de Planejamento e Meio Ambiente do Cabo de Santo Agostinho, Marcos Germano, a proposta é bem vista pela gestão municipal. "Uma iniciativa como essa só vem contribuir para a preservação de um local com um valor histórico, cultural e ambiental tão grande como é o caso do Parque Armando Holanda", afirmou o secretário.
Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco informou que a proposta será analisada junto à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Ainda segundo o órgão,  foi lançado no mês passado um edital para a criação de unidades de conservação costeiras e marinhas. A iniciativa tem como objetivo financiar estudos para identificar áreas prioritárias para a criação de unidades de conservação de proteção integral. O edital ainda está tramitando.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário