terça-feira, 24 de março de 2015

Deputado quer desligar hidrelétrica de Sobradinho para evitar colapso na agricultura

Foto: Arquivo JC Imagem
Foto: Arquivo JC Imagem
Em Pernambuco, o deputado estadual Odacy Amorim (PT), está defendendo o possível desligamento da Hidrelétrica de Sobradinho, entre as cidades de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), para evitar o colapso de abastecimento na agricultura irrigada no Vale do São Francisco. Considerado o maior reservatório do Rio São Francisco, o Lago de Sobradinho estava com 17,56% da capacidade até este domingo (22), aponta levantamento do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).
Na semana passada, o ONS solicitou a Agência Nacional de Águas (ANA) para diminuir a vazão do rio em 100 metros cúbicos para preservar o abastecimento elétrico. A vazão já havia sido reduzida no ano passado. Segundo Odacy Amorim, essa redução no volume de águas pode levar ao colapso as propriedades rurais que dependem de irrigação e aumentar o desemprego na região.
Para o deputado do PT, a prioridade para o uso da barragem é o controle das cheias. Por último, estaria a geração de energia. “Se necessário, deve-se desligar a hidroelétrica de Sobradinho para garantir a irrigação”, diz. Ele acredita que o caos pode se instalar no sistema de irrigação em Petrolina.
A situação é mais grave porque o período úmido do Rio São Francisco, época do ano em que a bacia recebe mais águas, vai até abril. Em fevereiro, o Blog de Jamildo já havia mostrado que a situação da barragem preocupava os agricultores e o prefeito de Petrolina, Julio Lóssio (PMDB), havia proposto uma comissão que planejasse ações emergenciais para o lago. Na época, a barragem estava em 17,7%; um pouco acima do cenário atual.
Agora, Odacy Amorim tem defendido até a necessidade de uma intervenção do governo estadual sobre a questão. Ele também tem apelado para que os prefeitos da região decretem situação de emergência em seus municípios.
O objetivo é facilitar a contratação de obras e aquisição de equipamentos para tentar minimizar o impacto da falta de água. Uma das propostas é o uso de elevatórios flutuantes nas barragens. Os dispositivos, que facilitam a retirada da água, porém, precisam de até 120 dias para serem instalados.
Há um mês, o Blog de Jamildo mostrou que as barragens no Sertão haviam entrado em colapso, enquanto os reservatórios da Região Metropolitana do Recife (RMR) ainda resistem à crise hídrica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário