sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Cabo quer instalar CPI para investigar golpes contra aposentados

Verador do PSDB disse que há vários indícios que golpes são aplicados no município. Ideia para CPI surgiu após reportagem do Fantástico

 

Do JC Online

A Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho poderá investigar golpes aplicados a aposentados que buscam o benefício. O requerimento de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi entregue ao presidente da Casa, Mário Anderson (PSC), que deve se pronunciar sobre a instalação na próxima semana. O requerente, Arimateia Jerônimo (PSDB), alegou que há várias denúncias no município de golpes. O pedido de uma CPI foi feito com base em uma reportagem exibida no Fantástico no final de janeiro.
A CPI quer investigar a ação de advogados ou grupos de pessoas que ficam com parte da aposentadoria dos beneficiários. Quando tem a aposentadoria aprovada, o idoso recebe os meses atrasados e acumulados desde que a data de entrada no processo. Por exemplo, se o pedido do benefício passou 12 meses para ser analisado, o aposentado irá receber, de uma só vez, o equivalente a um ano de benefício. O golpe que será investigado se dá nesse momento. Suspeita-se que advogados ou outras pessoas estejam se apropriando-se dos recursos, não repassando-os aos idosos.
“No Cabo, há uma série de comentários e denúncias. Eu mesmo conheço pelo menos seis pessoas que foram lesadas”, explica Arimateia. O vereador disse que, além o desvio dos recursos, há aposentados que são obrigados a fazer empréstimos consignados para terceiros. A reportagem do Fantástico, exibida em 25 de janeiro, mostrou casos ocorridos em Minas Gerais e na Bahia, mas cita Pernambuco como um dos Estados investigados pelo Ministério Público Federal (MPF).
A CPI será formada pelo requerente e mais dois vereadores que ainda não foram escolhidos. Uma das primeiras ações serão convocar a população para denunciar, através de carros de som, rádios e mídias sociais. “Há muito medo. As pessoas temem perder a aposentadoria. Mas é preciso entender que esse é um meio legal de denúncia. Esse crime é desumano”, acrescentou Arimateia.
O presidente da Câmara, Mário Anderson, informou que irá consultar a Procuradoria da Câmara para verificar a necessidade da CPI antes de autorizar a instalação. O requerimento tem a assinatura de oito dos 17 vereadores do Cabo. Bastavam seis para que a Comissão fosse instalada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário