quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Assessoria jurídica de deputado rebate acusações

Assessoria jurídica de deputado rebate acusações
A assessoria do deputado federal eleito Betinho Gomes (PSDB) enviou, há pouco, ao blog, uma nota em resposta as acusações feitas pelo advogado Paulo Farias do Monte. Ontem, o blog publicou uma denúncia feita por Paulo em que ele acusava Betinho de estelionato. Em resposta, a assessoria do deputado afirma que essas acusações não passam de factoides criados pela equipe do ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho e deputado estadual eleito Lula Cabral, na tentativa de igualar os adversários políticos.
NOTA À IMPRENSA
A notícia veiculada em vários meios de comunicação de que um grupo de promotores de Justiça do Ministério Público de Pernambuco ajuizou uma ação contra o ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, e o acusou de encabeçar um "ESQUEMA CRIMINOSO" de fraudes em processos de licitações na Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho parece que deixou o ex-gestor e seus asseclas em parafuso. Visando desviar o foco de tão grave notícia, os acusados buscam, insistentemente, criar factoides na tentativa de igualar por baixo o deputado federal eleito Betinho Gomes com o ex-gestor, principal réu nesse e em vários outros processos em que é acusado por maus feitos praticados em suas duas gestões no Cabo de Santo Agostinho.

Agora, eles aparecem com um cheque emitido pela campanha do deputado, ainda em 2010, em favor do senhor Roberto Leite, sócio majoritário da Gráfica Flamar. O valor constante no referido cheque era o previsto para o gasto total com a produção de material gráfico durante toda a campanha eleitoral de 2010. Em razão das dificuldades financeiras da campanha, os gastos previstos não se efetivaram e não se solicitou à referida gráfica o quantitativo de material estimado pela via do referido cheque, que fora emitido em meados da campanha, em 28/08/2010. 

Como pode ser observado, acessando-se as informações da prestação de contas do candidato, após a emissão de tal cheque foram emitidas pela gráfica apenas as notas fiscais n.º L0008517, L0008518 e L0008516, nos valores respectivos de R$ 10.760,00, R$ 6.700,00 e R$ 25.200,00, que totalizam tão somente o valor de R$ 42.660,00, devidamente declarado na prestação de contas da campanha de 2010 e que foi objeto de Termo de Confissão de Dívida assinado pelo representante legal da Gráfica Flamar e pelo Diretório Estadual do PSDB, com a devida anuência do Diretório Nacional, dada por meio da Resolução CEN n.º 018/2010, assinada pelo então presidente Nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra.

A prestação de contas da campanha para deputado estadual de 2010 foi aprovada por unanimidade e publicada no Diário de Justiça Eletrônico de n.º 150, pag. 08, em data de 06/12/2010 (ver imagem em anexo), assim como também foram aprovadas as prestações de contas das campanhas para prefeito em 2012 e deputado federal de 2014 e que se encontram à disposição de qualquer cidadão no site do TSE (
www.tse.jus.br).

Quanto à referida Ação Monitória movida pelo senhor Roberto Leite, que nada interfere na diplomação do deputado federal eleito Betinho Gomes, informamos que sequer foi o mesmo intimado a se manifestar sobre a mesma, não tendo conhecimento de seu teor, o que impossibilita uma análise mais acurada das suas razões, muito embora possamos observar, mesmo que superficialmente, que o cheque em questão foi emitido ainda no curso da campanha e só apresentado, estranhamente, após a assinatura do acordo acima indicado, não tendo mesmo sido devolvido por falta de fundos ou por sustação. 
Mais estranho ainda é que, só agora, passados mais de 4 anos, vem o mesmo a ser cobrado, tendo os adversários políticos do deputado acesso ao documento antes dele próprio, o que denota que não passa essa malsinada ação de uma tentativa natimorta de macular o nome do deputado federal eleito Betinho Gomes e antecipar o debate eleitoral de 2016, desviando o olhar da população para as acusações de formação de quadrilha que pesam sobre o senhor LULA CABRAL  e da sua responsabilidade pelo desastre da gestão de seu pupilo, o atual prefeito Vado da Farmácia, à frente da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho por obra e vontade sua.


Fonte (Blog do Magno)

Nenhum comentário:

Postar um comentário