quarta-feira, 23 de julho de 2014

Ordenamento da orla da Reserva do Paiva cria uma série de restrições

unnamed
Pela primeira vez, uma praia de Pernambuco recebe um projeto de ordenamento que abrange desde o monitoramento do meio ambiente até as atividades permitidas no local.
Com o nome A Reserva Preserva, o projeto desenvolvido pela Associação Geral da Reserva do Paiva (AGRP), junto à Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho na praia do Paiva, litoral sul do Estado, visa estimular mudanças de comportamento dos usuários da praia para preservar o meio ambiente.
O ordenamento se baseia nas leis municipais nº 2.513/09 e nº 2.602/10 e prevê a divisão da praia do Paiva em setores.
Placas informativas foram instaladas para especificar o que é permitido ou não em cada setor.
Seguindo a determinação das leis municipais no 2.513/09 e no 2.602/10 que tratam, respectivamente, sobre a política ambiental do Cabo de Santo Agostinho e sobre o uso e gestão da orla da Reserva do Paiva, o Projeto A Reserva Preserva divide os 8,6 km de praia nos setores Enseada, Península e Corais para sensibilizar os frequentadores sobre os cuidados necessários para o contato com as espécies, a vegetação e os minerais presentes nessas áreas.
A proibição de jogar lixo na praia, praticar pesca predatória, ouvir som acima do volume permitido, manipular alimentos em equipamentos de cocção e estar acompanhado de animais (exceção para deficientes visuais) são regras comuns aos três setores.
No entanto, como cada área possui particularidades, outras normas foram estalebelicidas pelas leis municipais. O setor Península, identificado na praia com a cor amarela, corresponde à área de proteção de tartarugas. Por isso, as placas sinalizam para os usuários não ultrapassarem as cercas de proteção de ninhos, não manipularem os animais e seus ovos, não praticarem esportes e não direcionarem refletores para a praia. Já no setor Corais, identificado com a cor vermelha, também é proibida a prática de esportes, mas, além disso, o frequentador da praia não pode pisar nos recifes de corais e fixar estruturas, como guarda-sol e cadeira, nos mesmos.
Entre as permissões comuns aos três setores está a prática de comércio ambulante devidamente licenciado pela Prefeitura do Município do Cabo de Santo Agostinho. A prática de esporte é liberada no trecho Enseada – identificado com a cor verde. Além de placas, o plano de ordenamento da orla ainda engloba bandeiras para identificação de início e fim de cada setor e equipe de fiscais orienta e monitora para apoiar o cumprimento do plano.
Para que haja total entendimento do mapa de preservação da praia do Paiva, a AGRP e a Prefeitura Municipal do Cabo de Santo Agostinho convocaram moradores do bairro planejado e membros das comunidades de Itapuama, Xaréu, Gaibu e Enseada dos Corais para uma apresentação.
O objetivo é sensibilizá-los quanto à importância da colaboração para a preservação do meio ambiente local.
“O Projeto A Reserva Preserva é uma iniciativa que visa estabelecer a convivência exemplar entre a natureza e o homem, buscando a preservação ambiental por meio da participação dos cidadãos”, diz a empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário