quinta-feira, 10 de julho de 2014

Isometria é grande aliada na hora de desenvolver e fortalecer a musculatura

Pilates, ioga ou fisioterapia isométrica: qual é o melhor acompanhamento para o seu treino? Especialistas esclarecem as vantagens desse tipo de exercício.


isometria tem sido inserida em muitos treinos como uma acompanhante perfeita paradesenvolver e fortalecer a musculatura. A técnica consiste em usar os músculos do corpocontra um objeto imóvel ou manter o corpo em uma posição fixa por um determinado tempo. Neste treinamento estático, como também é conhecido, ocorre a ação muscular, mas nenhuma alteração no comprimento total do músculo, ou seja, você faz força, mas continua parado.
exercício de isometria eu atleta (Foto: Gustavo Luz)Hack inclinado (Foto: Gustavo Luz)
- A isometria é mais um recurso para o treinamento de força, para a musculação. Você pode fazer séries de isometria isoladamente ou junto com seus exercícios dinâmicos. Para a maioria de nós, essa combinação de isometria com exercícios dinâmicos traz maiores benefícios, deixa os treinos mais exigentes e talvez até queime maiscalorias. E, em algumas situações, imediatamente após e por uma ou duas horas depois das séries isométricas mais puxadas, o músculo exercitado sofre um notável aumento decalibre – explica o educador físico Gustavo Luz.
SEM LESÕES
exercício de isometria eu atleta (Foto: Gustavo Luz)Joelhos a 90 graus em posição de agachamento (Foto: Gustavo Luz)
Apesar de o método não ser novo, ele tem se destacado por ser um exercício menos perigoso para as articulações. A contração muscular sem a realização de movimento evita que as articulações sejam forçadas, o que, além de diminuir a sobrecarga articular, ainda desenvolve a resistência dosligamentos e tendões, resultando assim no aumento da flexibilidade. Esses fatores tornam a isometria benéfica não somente para quem quer evitar lesões, mas também para quem está se recuperando.
- Assim como outros exercícios de força, os exercícios isométricos podem ser uma opção interessante quando você se machuca. Imagine que você machucou o joelho, por exemplo. Antes de voltar às passadas, talvez você precise de um período de esforço mais suave, e esses exercícios entram aí, fazendo movimentos de menor amplitude ou de isometria em algum ponto da amplitude articular. Este primeiro passo mais cuidadoso pode potencializar a recuperação - recomenda Gustavo.
NO MUNDO ESPORTIVO
Outro grande benefício é a melhora da coordenação dos movimentos e o aumento da capacidade de equilíbrio, o que é muito válido no caso de esportistas. Mas vale ressaltar que nestes casos a isometria não é válida como único exercício. É aliada a outras atividades que o treinamento estático é potencializado.
exercício de isometria eu atleta (Foto: Gustavo Luz)Cotovelos a 90 graus em posição de flexão de braços (Foto: Gustavo Luz)
- O trabalho isométrico, aliado ao trabalho com movimento aparente pode fazer com que oatleta fique mais resistente a lesões, ou tenha uma certa potência muscular em um determinado ângulo do movimento. Mas não dá pra quantificar o quanto esses exercícios isométricos específicos ajudam os jogadores na hora do drible, por exemplo. A musculação é um conjunto de coisas, é pouco provável achar alguém que treine apenas isometria, a maioria das pessoas que fazem esses exercícios (desportistas ou não) os aliam aos exercícios de força com movimento. E esse conjunto, pode trazer muitos benefícios – diz Gustavo.
TIPOS DE ISOMETRIA
Mosaico - eu atleta exercicios (Foto: Getty Images)Exercícios isométricos (Foto:Gustavo Luz)
Segundo Gustavo, existem dois tipos de exercícios isométricos:
* Resistindo a uma carga: utiliza-se menos de 100% do seu total de força, como a manutenção de um halter leve, por exemplo, em determinado ponto da amplitude de movimento de um exercício.
* Superando uma carga: utiliza-se 100% do seu total de força para realizar um movimento contra um objeto imóvel, mesmo sabendo que ele não vai se mexer.
exercício de isometria eu atleta (Foto: Gustavo Luz)exercício de isometria eu atleta (Foto: Gustavo Luz)
Nos dois casos, não é preciso se movimentar, o resultado virá da força que se faz para manter o corpo na posição por um determinado período de tempo.
- O tempo de contração, juntamente com a carga empregada são as variáveis que criam a dificuldade desses exercícios. Talvez a melhor escolha para os iniciantes sejam os exercícios mais simples e com 10 a 15 segundos de contração isométrica divididos em duas ou três repetições. É claro que, dependendo do seu objetivo, você pode aumentar o tempo de contração isométrica e quantas vezes vai realizá-la por treino. Como qualquer atividade física, a chave é progredir aos poucos – orienta Gustavo.
NA PRÁTICA
Mosaico - eu atleta exercicios (Foto: Getty Images)Exercícios isométricos (Foto:Gustavo Luz)
A isometria reúne um grupo extenso de exercícios, mas uns dos pontos positivos desta prática é que muitas posições podem ser praticada em qualquer lugar e só necessitam do peso do próprio corpo. Neste último caso, porém, deve-se aumentar a duração de cada posição.
Além do tempo de duração de cada ação, é preciso atenção para o ângulo da articulação quando a ação é feita. Independente do seu treinamento, não descuide da postura e do alinhamento do corpo.
 PILATES YOGA FISIOTERAPIA
O pilates geralmente não trabalha apenas um músculo de forma isolada. Muitas vezes, o movimento está acontecendo em um segmento e, ao mesmo tempo, existe a contração de outra cadeia muscular para estabilizar aquela postura. Segundo a fisioterapeuta e instrutora de pilates, Daniela Soria, esse trabalho de estabilização é considerado uma isometria. 
- Quando bem orientado, o exercício isométrico permite estabilizar articulações, para que não haja sobrecarga nas mesmas, e manter a postura desejada, para a execução de um movimento fluido e harmonioso em outra articulação – diz Daniela. 
O cuidado com a posição correta do corpo é fundamental para um bom resultado, para evitar traumas nos músculos e articulações e, principalmente, para prevenir lesões.  
- Como no pilates é trabalhada a musculatura mais profunda, vai se formando uma forte proteção às estruturas articulares, indispensável para o trabalho de força que o esportista realiza em seus treinos. Ou seja, ele poderá treinar sua atividade específica sabendo que suas estruturas estão bem posicionadas graças ao trabalho de força profunda, alongamento muscular e conscientização corporal alcançados através do pilates – explica Daniela.
Viníciu Cameloo, educador físico e instrutor de yoga, considera as posturas da prática, de uma forma geral, exercícios isométricos.
- Os benefícios do yoga como exercício isométrico são diversos, visto que as posturas da ioga nunca trabalham apenas um grupo muscular isoladamente, ou seja, exercita-se o corpo inteiro e de maneira integrada. As melhoras incluem diminuição de dores na região lombar; alinhamento corporal; fortalecimento do abdômen e da musculatura paravertebral; estabilidade articular; melhora na flexibilidade e no tônus muscular – exemplifica Viníciu. 
Com tantos resultados positivos, é comum encontrar nas aula corredores, skatistas, surfista, lutadores, e jogadores de futebol e vôlei, por exemplo. Após o início da prática, os alunos de Viníciu notaram uma melhora do arco de movimento e do equilíbrio corporal e articular e a diminuição das lesões.
- O yoga é uma ótima alternativa no tratamento de lesões, mas acima de tudo ela atua na prevenção. Como a prática explora todas as possibilidades de movimento das articulações, ocorre o fortalecimento dinâmico das musculaturas que sustentam essas articulações nos seus devidos lugares, preparando o indivíduo para as mais variadas práticas esportivas – diz.
Segundo a fisioterapeuta Raquel Castanharo, apesar de exercícios isométricos fazerem parte da formação de qualquer fisioterapeuta, eles são apenas uma parte dos exercícios que podem ser usados na fisioterapia. Ainda assim são ótimos exercícios. 
- A fisioterapia isométrica é uma ferramenta útil não só no tratamento de lesões, mas também no fortalecimento muscular de atletas e prevenção de lesões. Ela também é bastante útil para treinos de estabilidade articular, ideal para alguns esportes.
Para o tronco (abdômen e coluna), Raquel afirma que a fisioterapia isométrica pode ser até mais eficientes do que exercícios que envolvam muito movimento articular. Como os músculos da coluna são projetados para manter o tronco erguido contra a ação da gravidade, movimentos amplos associados a grandes cargas podem ser prejudiciais, já que aumenta o risco de surgimento de hérnias de disco.
- Bons exercícios isométricos para o tronco são a prancha e o "bird dog" (quatro apoios, eleva uma perna e o braço oposto, mantendo a coluna parada) - indica. 



CONTRAINDICADO
Cuidado! Apesar dos benefícios, a isometria não é para todos. Além de criançasidosos,sedentários e fumantes, os exercícios também não são muito recomendados parahipertensos. O aumento da resistência vascular periférica de forma generalizada resulta noaumento da pressão sanguínea, o que gera uma sobrecarga de pressão no coração e pode ser perigoso.
- No geral, todos nós podemos colher benefícios com esses exercícios. Mas, vale a regra de ouro da atividade física para sempre: se doer não faça – relembra Gustavo.
Na dúvida, o ideal é sempre consultar um médico antes de investir na atividade e sempre praticá-la com acompanhamento de um profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário