quarta-feira, 9 de julho de 2014

Depois de lutar contra câncer, Plínio de Arruda morre em São Paulo

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil
Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil
Candidato do PSOL em 2010 a presidente da República, o ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio, 83 anos, faleceu nesta terça-feira (8) em São Paulo. Na última disputa, há quatro anos, ele ficou em quarto lugar, com 886 mil votos,  equivalente a 0,87% do total.
Plínio estava internado há mais de um mês no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista, para se tratar de um câncer nos ossos. No dia 26 deste mês, ele completaria 84 anos.
O ex-deputado chamava atenção pela ironia. Sua trajetória política começou há mais de cinquenta anos, na Juventude Universitária Católica (JUC). Plínio entrou na Ação Popular (AP) quando atuava como deputado do PDC no governo João Goulart, e seguiu na esquerda durante o exílio logo após a sua cassação.
Plínio foi um dos idealizadores do Partido dos Trabalhadores (PT). Porém, por não concordar com o rumo político do partido, se desligou da legenda para fundar o PSOL. A posição de Plínio, um intelectual de esquerda da Igreja Católica com defesa da reforma agrária, o alçou a um dos políticos mais querido dos movimentos sociais de trabalhadores sem-terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário